4ª SIPAT do Hospital Ouro Branco

 

Mais de 300 pessoas participam de palestra sobre hipertensão e diabetes

Evento arrecadou 287 litros de leite em benefício da casa de saúde teutoniense

Equipe da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), responsável pela organização da SIPAT

Na noite de 24 de agosto ocorreu o encerramento da 4ª edição da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT) do Hospital Ouro Branco (HOB), programação desenvolvida de 21 a 24 de agosto. Na oportunidade, palestra aberta à comunidade reuniu mais de 300 pessoas na Comunidade Católica Cristo Rei, no Bairro Languiru, quando o médico cardiologista Paulo Rahmeier abordou o tema “Hipertensão e diabetes”.

Na ocasião, a comissão organizadora da SIPAT arrecadou 287 litros de leite longa vida e um quilo de açúcar. A noite ainda contou com a participação do mascote Saudinho, estande da Ervateira Ximango, disponibilizando erva e água quente para o chimarrão, e a venda de cartões do projeto “Bandejas Solidárias”, iniciativa que busca arrecadar recursos que serão investidos na retomada da obra de acesso ao Serviço de Diagnóstico por Imagem (SDI), separando esses clientes e pacientes do fluxo de acesso ao Pronto Atendimento. A expectativa é de que sejam comercializadas, ao preço de R$ 12,00 cada, sete mil bandejas, possibilitado rendimento líquido de cerca de R$ 49 mil. Essas bandejas podem ser adquiridas com os colaboradores do HOB e no próprio hospital.

 

Sem cura, mas com controle

Palestra do cardiologista Paulo Rahmeier, aberta à comunidade, reuniu mais de 300 pessoas na Comunidade Católica Cristo Rei

A palestra sobre “Hipertensão e diabetes” reuniu colaboradores do HOB, familiares, estudantes, direção do hospital e da mantenedora Associação Beneficente Ouro Branco (ABOB), além da comunidade em geral.

O cardiologista Paulo Rahmeier trouxe casos práticos e cotidianos do consultório médico, ressaltando que o diabetes é uma doença crônica, sem cura, mas com controle. “O excesso de açúcar no sangue é tóxico, muitas pessoas têm diabetes e não sabem. Trata-se de uma epidemia global”, alertou, detalhando os problemas do açúcar alto no sangue e os diferentes tipos de diabetes.

Nos casos de diabetes em crianças, Rahmeier explicou que se trata de uma defesa do próprio corpo, já o diabetes do tipo II está muito relacionado ao sobrepeso ou à obesidade. “O tratamento inicia pela prática regular de atividades físicas, passando pela alimentação equilibrada, para só então um tratamento com remédio via oral e, por fim, a insulina. O diagnóstico é realizado por meio de exame de sangue em jejum”, disse.

Palestra do cardiologista Paulo Rahmeier, aberta à comunidade, reuniu mais de 300 pessoas na Comunidade Católica Cristo Rei

O médico também falou sobre os casos de pré-diabéticos, que possuem a chance de mudar seu futuro a partir da mudança de hábitos. “Ninguém morre de diabetes, mas sim do mal controle da doença, o que gera complicações”, afirmou. Entre as consequências do diabetes, destaque para a cegueira e o alto risco para problemas cardíacos. “Nos casos de infarto, 50% das pessoas acabam falecendo no caminho para o hospital”, alertou, acrescentando que o açúcar alto no sangue deve ser tratado.

 

Ciclo de palestras para os colaboradores

 

A programação da 4ª SIPAT do HOB contou com ações voltadas ao quadro de funcionários, entre elas palestras sobre economia de energia, doenças sexualmente transmissíveis e perigos da automedicação, atividades de ginástica laboral, dicas de culinária e depoimento sobre a superação de vícios.

Atividades de ginástica laboral integraram programação específica para os colaboradores do HOB
Diversas palestras integraram a programação, entre elas dicas para economia de energia elétrica

 

 

 

 

 

 

Texto: Leandro Augusto Hamester
Crédito das fotos:  Leandro Augusto Hamester e Divulgação HOB